Quem sou eu

    Será que um dia imaginei estar aqui agora?
    Nasci em uma manhã fria de inverno de 78.
    Cresci cheia de cuidados e mimos, meus pais, nunca mediram esforços para que tivesse tudo, mas ao mesmo tempo sempre ensinaram o valor das coisas, sobretudo o trabalho.
    Fui preparada e treinada na melhor escola para o comércio, o balcão da loja dos meus pais e aos 8 anos já acompanhava minha mãe nas compras pelo Bom Retiro.
    O empreendedorismo sempre foi tão forte que pude optar em não exercer o Direito, minha formação acadêmica.

    Sempre digo que não vejo tecidos, vejo oportunidades de negócio em pequenas fazendas coloridas.

    Aos 24, dei luz a minha primeira filha, Anna Helena. Em um ano, fui da surpresa da gestação e da expectativa de ter minha continuidade ao medo do desconhecido, Anna nasceu com uma lesão no cérebro, fruto de um AVC perinatal, e ao longo dos anos desenvolveu características do espectro autista. Desde então travamos todos juntos, eu e minha família, uma luta diária. Às vezes frustrante, mas sempre de muita evolução psíquica e espiritual.
    Aos 27, mãe, solteira, era hora de ir atrás dos meus sonhos. Meus pais sempre os abraçaram, e com todo suporte deles nasceu a 5 Marias.
    Os anos passaram, a loja cresceu, junto à ela consegui aliar a produção de roupas próprias e desenvolver minha segunda paixão depois do comércio – o design e confecção de casacos de lã.
    Aos 34, quando já havia desistido de formar uma família tradicional, casei, planejei e tive meu segundo filho. O Francisco, hoje com 3 anos, é um menino lindo, esperto e que aprende todos os dias com a irmã.
    Escrever sempre foi para mim uma ótima terapia.
    Resolvi não guardar mais meus textos, meus macetes de mãe, minhas receitas favoritas, minhas dicas de viagens, os aplicativos que mais curto e meus looks do dia a dia.
    A partir de hoje vou dividir minhas crenças, afinal tem palavra mais “trend” que compartilhar?
    Até breve, Vanisse.